Contato

Av. Nações Unidas, 18.801, Conj. 1220 NovAmérica Office Park - Santo Amaro, São Paulo - SP - CEP 04795-100

(11) 3230-2096

© Todos os direitos reservados a EDR Tecnologia

Cuidado com a neblina gerada no esforço de trazer a nuvem para terra

03.03.2017

​Ao passo em que o mercado de TI e as tendências para o setor se renovam a cada minuto, precisamos falar sobre a aplicação de soluções de Cloud Computing. Ainda que a tecnologia seja uma realidade consolidada para milhares de companhias no mundo, a nuvem está em constante mudança e, com ela, as possibilidades para ganhar agilidade e otimizar as operações das empresas.   Atualmente contamos com três principais modelos: 1) nuvem privada, a mais tradicional e com operação interna, próximo ao modelo tradicional de TI; 2) nuvem pública, operada exclusivamente por prestadores de serviço terceirizados; e, por fim, 3) nuvem híbrida, que une as características dos formatos anteriores, possibilitando o controle e segurança do ambiente privado com a flexibilidade do público.   Não é de supreender, portanto, que pesquisas recentes apontem que 71% das empresas que investiram no modelo estejam em nuvens híbridas. A novidade se dá em outro estudo, no qual observa-se que a cada dez empresas que optaram pela nuvem pública, sete voltaram a usar algum modelo privado. Os números refletem o operacional complexo e dinâmico das empresas, que dificilmente é aderente a apenas uma solução. Depois da implementação de um modelo, a adaptação é um esforço constante, assim como a avaliação de resultados.   Neste contexto, há a influência dos fornecedores de soluções de TI, em sua missão de desmistificar o uso da nuvem para grandes, médias e pequenas empresas. Uma cruzada em busca de cenários possíveis com alternativas de customização de acordo com o porte dos seus clientes e suas necessidades. Porém, no esforço de “trazer a nuvem para a terra”, muitos acabam por gerar uma “neblina”. Há requisitos pouco considerados por grande parte dos players. O principal deles é a cultura da empresa e dos interlocutores de TI. No mercado brasileiro, há muitas organizações conservadoras, no que diz respeito à adoção de tecnologias novas.    Também importantes são as questões regulatórias do país, as quais podem ter aplicações e pesos bem distintos para os tomadores de decisão em um mesmo segmento de mercado (por exemplo, telefonia tradicional vs VOIP, que oferecem o mesmo serviço ao cliente final).   Uma vez determinado do modelo de entrega (deployment) de infraestrutura, dentre os três mencionados acima, há ainda uma definição a ser feita: a escolha da infraestrutura em si. Esta decisão possui relação direta com o cumprimento de KPIs estratégicos de TI, como performance, disponibilidade, pós-venda e segurança contra invasões. Cada modelo de cloud entrega um nível de serviço distinto para cada um destes indicadores.     No modelo de cloud pública, incorre-se em um baixo custo de aquisição inicial com rápido crescimento de OPEX. Já no de cloud privada, os custos iniciais de aquisição permitem economias de escala através de densidade de utilização do hardware. O controle e a contingência dos ambientes recai sobre a governança de processos da área de TI. Para a efetivação de qualquer que seja o modelo de nuvem, seja pública ou privada ou os dois, os principais drivers de decisão para contratações de serviços e aquisições de ativos são: os custos operacionais, custos marginais, time to market, disponibilidade de recursos, criticidades, competências da equipe e spill overs.   Uma decisão fundamentada e uma implementação estruturada permitem ganhos de eficiência. Um processo de avaliação constante do modelo e a rápida mudança quando necessário traz diferenciais competitivos ao seu negócio. A diferença entre ter uma solução de fato eficiente ou mais um problema a ser solucionado é a quantidade de neblina no datacenter.  

 

(*)  Daniel Goldener é gerente Sênior de produtos e soluções para Data Center da Lenovo -

Veja mais: http://cio.com.br/opiniao/2017/03/03/cuidado-com-a-neblina-gerada-no-esforco-de-trazer-a-nuvem-para-terra/#sthash.DdkTSSGb.dpuf

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Suporte ao Service Fabric no Linux chega ainda este mês

September 8, 2016

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags